05 junho, 2008

Eu e os CTT (II)



Realmente eu tenho uma sina com os CTT...
Acrescento mais um relato aos outros que já por aqui deixei.

Hoje ao chegar a casa para almoçar vi que o carteiro andava por perto e que entretanto passaria por onde moro.
Como estou à espera de uma encomenda dos EUA remetida já no "longínquo" dia 12 de Maio fiquei cheio de esperança que com sorte ele a trazia.
Nesse ponto até acertei.
Mas o que até previa (e que pontaria que tenho nestas coisas) aconteceu.
Nada de tocar à campainha para o destinatário receber a encomenda. Não.
É só deixar o postal para a levantar no posto, foi o que encontrei na caixa de correio ao sair.

Agora para gáudio de todos os leitores deixo aqui o traking da encomenda em terras Lusas.



Agora gostava que me informassem como é que já houve tentativas de entrega sem nenhum aviso ter sido deixado?

6 comentários:

João Calviño disse...

As encomendas dos CTT Expresso funcionam assim... São feitas 3 Tentativas de entrega pessoal, em mão, no caso de há segunda não ser possível, a encomenda sai dos CTT expresso e passa para a alçada dos CTT dito normais. ou seja... vai directamente para a estação de correios e depois o carteiro deica ficar um aviso : )

kincas disse...

Obrigado pela informação.
Estranho contudo, pois já recebi avisos de tentativa de entrega dos CTT Expresso. Tanto mais que tive de descobrir onde era e ir ao armazém de distribuição deles.
Mas deve ser pela minha sina.

Agora o palhaço do carteiro é que podia e DEVIA ter tocado. Eu estava em casa.

João Calviño disse...

mas ele nao devia ter a encomenda com ele... so o aviso ;)

Curioso é que eu tb acho que vou fazer uma espera ao meu carteiro que nunca mas chega com uma compra do ebay!!!

aliás à 3 dias que nem uma conta me deixa no correio!!!

e como eu preciso daquele cabo :S

kincas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
kincas disse...

"Infelizmente", e eu tenho uma pontaria nestas cosias, deve ser apenas uma carta registada da alfândega para pagar as taxas aduaneiras de uma encomenda que vem dos EUA.
Portanto o único peso que poderia vir a mais era o da consciência do carteiro.
Mas mais logo confirmo (ou não) esta minha desconfiança.

Raquel Vasconcelos disse...

Habituadinha ao correio em Lisboa, descobri um dia o correio fora de Lisboa: tendo estado bastante tempo em casa durante uma fase passada, eu estranhava que me aparecessem sempre o diabo dos avisos de recepção para ir aos correios.
Aquilo já irritava pq eu tinha a certeza de que estava em casa para receber cartas registadas etc.
Calhou em conversa mencionar o assunto numa papelaria e fiquei a saber que aquilo era hábito... nem se davam ao trabalho de ir aos andares, passavam logo o papel p ir levantar aos CTTs...
O chamado "bonito serviço"!!!